Follow by Email

sábado, 13 de setembro de 2014

Poema AMPARO - Carmen Moreno

*AMPARO

Rio, que Cristo alarga teus braços em turismo sem pão?

Tour por teus atalhos, asfaltos,

políticos – mãos ao alto, ladrão.

Que Cristo colore teus traços, benze teus dias,

cruza teus dedos em oração?

Rio, que Cristo sobe teus morros, colhe teu lixo,

samba teus pés de barracos, ampara teus barrancos,

sutura teus abismos...

Que Cristo fotografado afaga teu sorriso fraturado?

Rio, que Cristo afamado te estende a mão

– do cartão postal dourado?


*Carmen Moreno (Engenho Urbano – Rio 41 poetas), Org. Márcio Catunda, Oficina Editores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário