Follow by Email

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

GILBERTO GIL REVISITADO

Antes que a palavra agarre
a acepção surrada, 
dormida de passado,
que suba a palavra ao altar do nada,
onde tudo possa conter
na parição do poema.
Antes que se enforque a palavra
no monopólio do sentido,
que o poeta lhe empreste
o ventre virgem do verso,
onde juntos renascerão.

Carmen Moreno